Você está aqui: Página Inicial > Noticias20222023 > CADI encerra as atividades do ano de 2022

CADI encerra as atividades do ano de 2022

Extensão

por Milleni Bezerra Moreira publicado: 24/12/2022 16h08 última modificação: 24/12/2022 17h46

 

"(...) As melhores armas para a velhice são o conhecimento e a prática das virtudes. Cultivados em qualquer idade, eles dão frutos soberbos no término de uma existência bem vivida. Eles não somente jamais nos abandonam, mesmo no último momento da vida – o que já é muito importante –, como também a simples consciência de ter vivido sabiamente, associada à lembrança de seus próprios benefícios, é uma sensação das mais agradáveis." 
Cícero, no livro Saber envelhecer  (2009).

Durante o ano de 2022, as mulheres que integram o Centro de Apoio ao Desenvolvimento do Idoso (CADI) realizaram diversas atividades extensionistas no âmbito universitário e externo à Universidade Estadual do Paraná (Unespar), campus Campo Mourão.

Confira abaixo algumas das atividades.

Percurso histórico do CADI

Com vistas a oferecer novas possibilidades de estudos e acesso à cultura à pessoa idosa, o projeto de extensão intitulado Centro de Apoio ao Desenvolvimento do Idoso (CADI) nasceu há sete anos na Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Campus de Campo Mourão, com o objetivo de contribuir para a qualidade de vida dos(as) participantes nos aspectos: social, cultural, educacional, emocional e físico.

Nos cinco primeiros anos, o projeto ocorreu de forma intensa, com atividades presenciais e variadas e contou com a participação de diversos atores sociais, cujos trabalhos possibilitaram a sua manutenção. Contudo, com a pandemia de Covid 19, a partir de março de 2020, as participantes passaram a encontrar-se apenas de forma remota, por meio de um aplicativo de mensagens.

Diante da necessidade de retomar os trabalhos presenciais e acolher o grupo de mulheres do CADI no espaço do Campus, as(os) estudantes das duas turmas de quarto ano do curso de Pedagogia – diurno e noturno - acolheram positivamente a ideia de participação no âmbito da curricularização da extensão, e assim, desenvolveram o projeto “Educação, planejamento e Arte: interseções necessárias na formação de estudantes de Pedagogia e das idosas do Centro de Apoio de Desenvolvimento dos Idosos no âmbito da extensão universitária”.

Hoje, são beneficiárias do projeto, aproximadamente, vinte mulheres com idades que variam entre 60 e 90 anos, as quais reúnem-se às terças-feiras e quintas-feiras em uma sala do Campus, com atividades voltadas às artes manuais e atividades acadêmicas, tais como palestras, sessões fílmicas, visitas e contação de histórias. As atividades do grupo se realizam, ainda, por meio de outros projetos de extensão e pesquisa, tais como: Cine Educação, Museu de Geologia, Laboratório de Estudos Paleoambientais, Gestão de finanças pessoais e, em projetos de curricularização da extensão de disciplinas do curso de Pedagogia. 

Importante frisar que o CADI faz parte do Programa de extensão Unespar 60+, criado pela Unespar, em setembro de 2021. Desse modo, as atividades realizadas beneficiam não apenas a comunidade idosa, que têm assumido espaço e protagonismo dentro da Universidade, mas também aos próprios acadêmicos que, além dos estudos formais, passam a ter uma nova perspectiva acerca da vida dessas pessoas.

I Encontro do Centro de Apoio ao Desenvolvimento do Idoso (CADI)

No dia 28 de junho, no Anfiteatro da Unespar, campus de Campo Mourão aconteceu o I Encontro do Centro de Apoio ao Desenvolvimento do Idoso (CADI), evento realizado para o acolhimento e retomada das atividades das integrantes do CADI. O evento contou com a participação de membros da comunidade acadêmica, e representações administrativas internas e municipais.

No decorrer da atividade, houve a reprodução do "Hino do Idoso", de autoria da aluna do CADI, senhora Adelaide Andrade Borino (in memoriam); declamação do poema “Cultivo uma rosa branca”, do poeta José Martí; entrega de rosas brancas  à cada mulher idosa participante do projeto; reprodução de vídeo produzido pelas estudantes de Pedagogia e do curta-metragem intitulado “O que é aquilo” (2007), dirigido pelo grego Constantin Pilavios (1984). O trabalho continuou, com oficinas de arte até o dia 30 de julho. Ainda, na primeira semana de julho, no Miniauditório, o CineEducação exibiu o documentário “Orgulho de envelhecer” (Brasil, 2021), sob direção de Igor Vinagre e Leo Costa.

I ENCONTRO (CLIQUE AQUI)

Participação no III SIPEC

Entre os dias 07 e 10 de novembro, de forma remota, a Unespar, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG) e da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC) realizou a terceira edição do Seminário de Integração: Pesquisa, Extensão, Cultura e Inovação Tecnológica (SIPEC), que congrega o VIII Encontro Anual de Iniciação Científica (EAIC); o V Encontro Anual de Extensão e Cultura (EAEX); e o III Encontro Anual de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (EAITI). 

A abertura das atividades aconteceu por meio da apresentação musical da Big Belas Band, da Unespr, campus Curitiba I - Embap, seguida da conferência intitulada "Pesquisa, extensão, cultura, inovação e tecnologia: experiência, conexões e descobertas", conduzida pelo doutor em Epidemiologia no Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e ex-reitor da Universidade, professor Naomar Monteiro de Almeida Filho, que promoveu a exposição de um diagrama do sistema de educação brasileiro, com enfoque em estrutura e trajetórias, e destacou o papel das universidades no desenvolvimento social e na educação pública e gratuita. 

Ao todo, foram realizados seis períodos de comunicação de trabalhos, em 47 salas, com apresentação de 278 trabalhos de pesquisa e 93 trabalhos de extensão. Além dessas, foram promovidas atividades como o Minicurso: Escrita acadêmica, ministrado pelo professor José Ribamar Lopes Batista Júnior, da Universidade Federal do Piauí (UFPI); e o Minicurso: Estratégias para Elaboração de Projetos e Relatórios de Pesquisa e Extensão, ministrado pela docente Silvana Rodrigues Quintilhano, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campus Londrina (PR). O encerramento do evento, que aconteceu de forma remota, ainda contou com premiação de pesquisas, por meio do Certificação Destaque Institucional PIBIC/CNPq; apresentação cultural do  Encontro de Choro; e Projeto MusicaR da Unespar.

Projetos extensionistas e culturais tiveram destaque III SIPEC. No Campus de Campo Mourão, o Centro de Apoio ao Idoso (CADI) foi um desses projetos apresentados na ocasião, contando com a participação da senhora Gessi, mulher idosa de 90 anos e integrante do projeto, por intermédio de Yeda Pavão. 

 III SIPEC (CLIQUE AQUI)

"O projeto extensionista, intitulado Centro de Apoio ao Desenvolvimento do Idoso (CADI), a partir do retorno dos encontros presenciais no dia 28 de junho, tem demonstrado cada vez mais a consolidação do objetivo ao qual foi criado, ou seja, maximizar a qualidade de vida das pessoas idosas nos aspectos da saúde física, psicomotora, emocional e social. Ademais, a interação existente entre as participantes do grupo solidifica o grau de amizade e o interesse nas ações desenvolvidas no projeto. Há que se ressaltar ainda, a necessidade da constância na promoção de atividades inovadoras que garantam o bem-estar de todas", destacou Pavão.

Ação de entrega de camisetas personalizadas

No dia 06 de dezembro de 2022, as mulheres idosas do CADI receberam camisetas idealizadas por estudantes do quarto ano de Pedagogia-diurno, como uma das ações do projeto de curricularização da extensão intitulado “Educação, planejamento e Arte: interseções necessárias na formação de estudantes de Pedagogia e das idosas do Centro de Apoio de Desenvolvimento dos Idosos no âmbito da extensão universitária”. A entrega foi realizada no hall da Secretaria Acadêmica e contou com a participação de todas as integrantes do Centro, coordenadoras e estudantes, além da Direção Geral e agentes universitários. As integrantes ainda interpretaram o Hino do Idoso.

O projeto em questão, foi desenvolvido para as disciplinas Planejamento e Avaliação (PA) e Fundamentos Teórico-Metodológicos em Arte, Cultura Corporal e Movimento (FTM), sob orientação das docentes: Divania Luiza Rodrigues, Lucimar da Luz Leite e Wanessa Gorri de Oliveira. 

 ENTREGA DE CAMISETAS - LEIA MAIS (CLIQUE AQUI)

Campanha Natal Solidário 2022

Ainda no mês de dezembro, as atividades de Ateliê do CADI voltaram-se aos temas natalinos. No dia 13 (terça-feira), foi realizada a entregada de 136 itens - doados por essas mulheres - para a campanha Natal Solidário 2022, da Biblioteca Reitor Antônio Martins Filho, do Campus de Campo Mourão.

Há sete anos, funcionárias da Biblioteca, Liane Cordeiro e Valéria Solavinski, desenvolveram a ação de arrecadação de alimentos não perecíveis em prol do Instituto do Câncer e Casa de Apoio aos doentes de Campo Mourão. Os itens foram doados em duas caixas decoradas com retalhos de tecidos e enfeites natalinos, fazendo referência às artes manuais, uma das principais características do trabalho desenvolvido pelo grupo. Nesse sentido, foi feita a entrega dos itens e, após esse momento, também houve a interpretação do "Hino da Terceira Idade de Campo Mourão", de autoria da aluna do CADI, senhora Adelaide Andrade Borino in memoriam. O Hino foi composto, e registrado em 18 de março de 2004, por pela mesma.

“Esse foi um momento muito especial, um encontro breve, porém cheio de significados; reuniu mais de 30 mulheres, de 19 a 94 anos de idade, todas com o olhar direcionado ao futuro e na esperança de dias melhores para todos e todas. Um encontro de pessoas que integram dois projetos de sete anos de idade, e que diante das dores do mundo, unem-se, realizam ações e, por isso, nutrem perspectivas positivas para o futuro”, reforça Divania Luiza Rodrigues, docente do curso de Pedagogia e uma das coordenadoras do CADI.

Campanhas Setembro Lilás e Setembro Amarelo

A árvore, hoje exposta no hall da Secretaria Acadêmica, simboliza as campanhas Setembro Lilás - em prol da saúde da pessoa idosa - e Setembro Amarelo - em prol da prevenção ao suicídio. Nesta árvore, estão contidas mensagens de conscientização a respeito da saúde mental e mensagens contra a violência às pessoas idosas.

A produção da árvore começou a ser composta no ano de 2018, pela comunidade acadêmica. No ano de 2022, contou com a participação das mulheres do Centro de Apoio e Desenvolvimento dos Idosos (CADI); de estudantes do quarto ano do curso de Pedagogia noturno, sob orientação da professora Cristiane Silva Melo; e dos(as) presentes no evento “Uma cidade acessível para todos”, realizado na Casa da Cultura, no dia 29 de setembro de 2022, sob coordenação dos Conselhos Municipais dos Direitos da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência de Campo Mourão.

Dessa maneira, toda a comunidade acadêmica e externa contribuiu para a celebração da vida, fazendo com que a árvore florescesse e um fio de luz fosse colocado ali e simbolizando que essas mensagens ganhem novas projeções no ano novo que se aproxima. Além das mensagens, a Árvore recebe semanalmente cuidados e fios de tsurus, feitos em origami, por Edson Noriyuki Yokoo, docente do colegiado de Geografia do Campus.

Exposição de trabalhos realizados

Na tarde do dia 20 de dezembro (terça-feira), as mulheres do CADI também fizeram uma confraternização, no pátio do Campus, para marcar o encerramento das atividades do ano de 2022. A atividade foi iniciada com a exposição dos trabalhos realizados durante as atividades de Ateliê, no segundo semestre. Na ocasião, a Árvore Setembro Lilás e Amarelo foi realocada para compor o cenário da exposição.

Três mulheres do CADI homenagearam os(as) participantes recitando poesias adquiridas e memorizadas durante o príodo da infância, sendo elas: Gessy da Silva Pereira, Edith dos Santos Romeiro e Leni Terezinha Dala Rosa Vidigal. Na oportunidade, pronunciaram-se as docentes coordenadoras do projeto, Yeda Maria Pereira Pavão e Divania Luiza Rodrigues; o Diretor Geral e a Vice-Diretora Geral e Chefe da Divisão de Graduação (Dgrad), João Marcos Avelar Borges e Céres América Ribas; o Chefe da Divisão de Extensão e Cultura, Sérgio Luiz Maybuk.

Houve ainda o momento para a revelação da “Amiga Secreta”, com entrega de lembranças e troca de mensagens de afetos entre as mulheres do CADI. O encontro encerrou-se com um café da tarde, que contou com a participação de membros da comunidade acadêmica: estudantes, docentes e membros dos setores administrativos.

Para o desenvolvimento das atividades em questão, houve a participação de quatro estudantes do 2º ano do curso de Pedagogia noturno: Bianca Pereira Torres, Jennyfer Bruno Rosa, Layna Costa Ribeiro e Tamirys Medeiros, estagiárias da disciplina "Organização do Trabalho Pedagógico em Educação Não Escolar".

"A vida vai deixando através do corpo suas marcas, vai desenhando traços firmes que contornam os rostos abrindo sulcos, como marcas indeléveis que se multiplicam e se acentuam ao longo dos anos. Vai embranquecendo e rarefazendo os cabelos, vai fazendo o corpo sentir os anos passarem inexoravelmente. A vida vai escrevendo nossa história em nosso próprio corpo, em nossos gestos, em nosso olhar. Os caminhos percorridos, os anos vividos, as alegrias e sofrimentos, as esperanças, os desejos escondidos parecem confluir todos para o mesmo corpo, agora capaz de revelar uma história, capaz de deixar as rugas falarem, porque elas têm de fato uma história. O rosto envelhecido é história, permite uma interpretação, provoca interpretações, faz pensar [...]"
Ivone Gebara, no livro Religião, Cultura e Envelhecimento: ponto de vista latinoamericano (1991).